HOME > Mobile > A força crescente da indústria de jogos mobile no Japão

A força crescente da indústria de jogos mobile no Japão

Jogos mobile no Japão

Jogos mobile, alguns dizem odiar, alguns dizem gostar… mas independente dessas opiniões, o fato é que esse mercado cresce muito a cada dia, principalmente no Japão onde empresas como Square Enix anunciam e lançam pelo menos um novo título todo mês. A tendência é grande o suficiente para chamar atenção até da Nintendo, que antes se limitava a dar atenção a somente seus consoles, e agora lançou múltiplos títulos como Fire Emblem Heroes, Animal Crossing: Pocket Camp e Super Mario Run.

A plataforma mobile no Japão é uma das principais, não ficando pra trás de consoles, e também a mais lucrativa para desenvolvedoras devido a microtransações nos jogos. Isso deu origem a um modelo de jogos chamado de…

Gacha

Muro de Gachapon em Akihabara

No Japão, é bem comum encontrarmos estas máquinas de venda automática chamadas de “gachapon” onde jogadores pagam com uma ficha (ou dinheiro mesmo) para tentar adquirir diversos tipos de figuras colecionáveis como personagens de famosas franquias. Apesar de não termos gachapon no Brasil, pense em uma daquelas máquinas de brinquedos em lojas onde inserimos moedas para adquirir brinquedos como figuras de Pokémon mal feitas, só que no caso de gachapon se tratam de itens bonitos dignos de colecionadores, alguns raros o suficiente para serem vendidos depois por preços altíssimos.

Esse modelo foi adaptado para jogos mobile, sendo extremamente comum em títulos gratuitos. Alguns exemplos incluem Final Fantasy Brave Exvius, Fire Emblem Heroes, Fate/Grand Order e muitos, muitos outros. Nesses jogos, jogadores devem gastar dinheiro (ou passar horas jogando) para conseguir personagens famosos dessas grandes franquias. Porém, nem todo jogo mobile gacha é baseado em uma franquia famosa, e logo precisam atrair jogadores pelo visual de seus personagens. Isso resulta em muitos jogos com arte deslumbrante, personagens femininas com visual sensual apelativo, ou… ambos.

Arte de SINoALICE
SINoALICE, jogo mobile dirigido pelo famoso Yoko Taro

Essa prática de microtransação é com frequência comparada a jogos de azar, visto que muitos jogadores podem chegar a pagar um quantidade absurda de dinheiro e ainda não conseguir o personagem que queriam. Leis recentes no Japão tentaram regular essa prática, proibindo os “comp gacha” (gacha completos) e forçando múltiplas empresas a revisarem seus jogos. As desenvolvedoras GREE e DeNA até tentaram ajudar esse cenário, estabelecendo um grupo auto-regulador, a Associação de Jogos Sociais do Japão, tentando afastar empresas desse modelo. O que, como podemos ver hoje em dia, não deu certo e o grupo foi dissolvido em 2015.

Visto que esses jogos mobile precisam de um atrativo adicional para incentivar jogadores a gastarem dinheiro, vários tipos de jogabilidade acabam chegando à plataforma. Na verdade, podemos ver que esse mercado está sendo dominado por jogos do gênero RPG!

Mobile: A nova plataforma para RPGs?

Empresas como Atlus, Falcom e NIS ainda continuam apoiando RPGs com elementos tradicionais em consoles domésticos, mas também estamos vendo esse gênero aparecendo predominantemente na indústria de jogos mobile, sendo o mais popular da plataforma. Nossos editores mesmo têm o costume de jogar Kingdom Hearts Union X, uma spin-off da série Kingdom Hearts que não só traz uma jogabilidade de batalha por turno divertida, como também realmente adiciona à narrativa da franquia. E, claro, sendo um jogo gratuito, ele também apresenta elementos de gacha.

Arte de Kingdom Hearts Union X

RPGs online incentivam a competição, o que faz jogadores gastarem mais em itens e personagens. Isso é ainda mais apoiado por frequentes eventos diários, semanais e mensais que trazem personagens exclusivos e promoções, o que motiva ainda mais jogadores a gastarem ao criar esse sentimento de que é algo inédito e imperdível.

Outra coisa que esses eventos trazem muitas vezes que nunca falha em deixar usuários interessados, é colaboração com outras franquias como SINoALICE adicionando personagens de NieR: Automata e outras como Logres x Fate/Extella, Brave Frontier x Final Fantasy Brave Exvius, Unison League x Rebuild of Evangelion, e Colopl Rune Story x Hatsune Miku.

Múltiplos collabs de jogos mobile

Jogos mobile vs. Jogos para consoles portáteis

Jogos mobile vs. Jogos de portáteis

Apesar de ser o tipo de jogo mobile mais popular, não são só jogos online que estão crescendo mais e mais todo dia em dispositivos móveis. Empresas como Capcom recentemente andam relançando jogos originalmente lançados para consoles portáteis na plataforma móvel, com gráficos ainda melhores que a versão para portáteis, como foi o caso com o recém-lançado Monster Hunter Stories. Nem uma semana se passou, e Ace Attorney Investigations Miles Edgeworth também chegou para celulares.

O que nos faz pensar… que motivação empresas têm para continuarem a lançar jogos para consoles como o 3DS? A empresa Level-5, por exemplo, já está se acostumando a anunciar seus jogos para o portátil da Nintendo junto de versões para smartphones, como aconteceu com Layton’s Mystery Journey. É seguro dizer que o número de pessoas com celulares capazes de rodar certos jogos é maior que o de proprietários do 3DS, assim como o número de jogadores mobile. E se hoje em dia jogos do 3DS podem ser superados em termos de gráficos por jogos para celular… o que isso significa para os portáteis?

É claro, a Nintendo sempre pode aparecer com um sucessor do 3DS com capacidades gráficas impressionantes, mas novos modelos de celular e seus respectivos sistemas operacionais estão surgindo a todo momento e até a própria criadora de Super Mario começou a se familiarizar com essa plataforma. A plataforma mobile também é relativamente mais barata para se desenvolver jogos, e com uma garantia maior de retorno.

Quando dizem que mobile será o futuro dos jogos, superando até mesmo consoles, eu ainda duvido um pouco. Agora, em questão de jogos portáteis? Hmm… talvez. Certamente dá impressão que é nesse rumo que estamos.

Nós queremos ouvir a sua opinião sobre o assunto. O que você acha da atual indústria de jogos mobile no Japão envolvendo gacha? Acha que eventualmente consoles portáteis perderão seu espaço para dispositivos móveis? Fale conosco no Twitter ou em nossa página do Facebook e nos deixe saber sua opinião!

Gostaria de conhecer mais sobre a indústria de jogos do Japão? Leia nossos artigos anteriores onde falamos sobre game centers, mangás de games e a VR Zone Shinjuku, uma atração de realidade virtual impressionante.

 

Compartilhe:
Minato
Aspirante a escritor e jornalista. Minato é um amante de jogos, cinema, seriados, histórias em quadrinhos, música e tudo relacionado ao Japão. É uma fábrica de ideias que está sempre produzindo cada vez mais, apesar de não colocar nem metade em prática. Seus jogos favoritos são Persona 3, Okami, Steambot Chronicles, Shin Megami Tensei: Nocturne, Portal 2 e a série Kingdom Hearts.