HOME > Outros > Chefe da PlatinumGames fala sobre o futuro da empresa

Chefe da PlatinumGames fala sobre o futuro da empresa

Em entrevista com o site Video Game Chronicle, Atsushi Inaba, o chefe de estúdio da PlatinumGames, falou um pouco sobre o ambicioso futuro da empresa, incluindo sobre projetos nos quais ela está trabalhando e a busca por uma independência maior, livre de publishers (distribuidoras).

Apesar do estúdio ter obtido sucesso com múltiplos títulos, principalmente em 2017 com Nier: Automata (desenvolvido com a Square Enix), o fato de eles não serem donos dessas franquias os levou a não terem certeza de uma rota em relação ao título que produziram, especialmente em questão de sequências. Esse é o motivo de jogos como Vanquish MadWorld nunca terem recebido continuações.

Screenshot de Nier: Automata
Nier: Automata, o jogo de maior sucesso da Platinum

Todos os títulos da empresa foram em parceria com outras maiores que retém os direitos autorais de suas respectivas obras, com exceção de Bayonetta que, apesar de ter sido originalmente da Sega, foi permitido que a Platinum continuasse desenvolvendo em conjunto à Nintendo.

É absolutamente verdade o fato de que existem casos em que queremos fazer uma sequência mas não possuímos a propriedade intelectual e não podemos fazer.

É simples assim e, francamente, no caso de Bayonetta levou muito tempo e energia para chegarmos ao ponto de podermos fazer sequências. Não era tão simples como pegar um telefone e perguntarmos, “ei, podemos fazer isso?”. Houveram muitas peças que precisavam cair no lugar certo e muitas negociações foram necessárias.

Isso é uma dureza, é uma chatice. Para nós como criadores, queremos chegar ao ponto onde auto-publicação permita que nós sejamos donos de nossas propriedades intelectuais e que façamos o que quisermos com elas, incluindo sequências. Então quanto mais rápido pudermos ter essa liberdade, melhor será para todos os criadores daqui.

Esse ciclo está prestes a ser quebrado com dois novos jogos que estão sendo desenvolvidos e serão completamente de autoria da PlatinumGames. Um deles nasceu enquanto os desenvolvedores estavam reexaminando sua forma de estruturar design de jogos e Inaba promete que será algo verdadeiramente inédito, que nunca foi feito antes.

No entanto, isso não significa que a empresa irá se fechar para futuras parcerias, como explica Inaba:

Francamente, o que isso significa é que teremos muitas escolhas diferentes na forma de fazermos jogos.

Potencialmente, ainda haverão jogos nos quais faremos parcerias com publishers para fazer coisas grandes com grandes propriedades intelectuais. Pode haver algumas opções de co-publicação onde faremos um pouco disse e eles farão outro pouco para criarmos um jogo ainda maior e podem haver situações em que nós estaremos auto-publicando jogos maiores também.

Por fim, essa entrevista não poderia ficar sem algum tipo de novidade em relação a Bayonetta 3, não é mesmo? E sobre isso, Inaba apenas afirmou que o design do jogo será diferente dos dois jogos anteriores.

Captura de tela do teaser trailer de Bayonetta 3
Bayonetta 3

Além da segunda sequência de Bayonetta para Nintendo Switch e dos dois títulos ainda não anunciados que o chefe do estúdio informou que estão em desenvolvimento, futuros jogos confirmados da PlatinumGames incluem Babylon’s Fall (com a Square Enix) para PlayStation 4 e PC, Astral Chain (Nintendo) para Switch e World of Demons (DeNA) para dispositivos móveis.

Compartilhe:
Avatar
Minato
Aspirante a escritor e jornalista. Minato é um amante de jogos, cinema, seriados, histórias em quadrinhos, música e tudo relacionado ao Japão. É uma fábrica de ideias que está sempre produzindo cada vez mais, apesar de não colocar nem metade em prática. Seus jogos favoritos são Persona 3, Okami, Steambot Chronicles, Shin Megami Tensei: Nocturne, Portal 2 e a série Kingdom Hearts.