HOME > Especiais > Jóias preciosas que nunca vieram para o ocidente

Jóias preciosas que nunca vieram para o ocidente

Antes de mais nada deixem eu me apresentar: me chamo Tobias Cavichioli, não sou o mais profundo conhecedor de cultura japonesa, porém sou um colecionador de videogames antigos e já tive minha parcela de experiência com excelentes jogos orientais que nunca receberam a oportunidade de entrar no nosso mercado.

Passei alguns dias pensando sobre qual jogo deveria falar sobre aqui nessa coluna e cada momento a lista dos candidatos aumentava, por esse motivo decidi compilar um Top 5 jogos da Era 16bits, ficando principalmente no Super Nintendo.

Durante a era do SNES tivemos uma gama enorme de jogos que nunca chegaram até nós, além das confusões causadas por péssimas escolhas das empresas parceiras, como por exemplo o lançamento do Final Fantasy IV, que ao ser lançado por aqui veio como Final Fantasy II.

Sem mais delongas, vamos começar essa lista com outro RPG.

  • Fire Emblem: Mystery of the Emblem

Hoje em dia os personagens de Fire Emblem são reconhecidos no mundo todo, mas isso ocorreu graças a série Super Smash Bros Melee quando Marth e Roy foram adicionados ao elenco despertando o interesse das pessoas com relação à série de jogos de onde eles se originaram.

Lançado em janeiro de 1994, Fire Emblem: Mystery of the Emblem é o terceiro jogo da série (e o primeiro ao mesmo tempo, calma que mais para frente eu explico isso) e sem sombra de dúvida um dos melhores RPGs táticos já feitos. Nele você toma o controle de Marth (Mars no original) e seu exército com o dever de derrotar um dragão maligno que tomou controle do continente de Altea, além de salvar sua irmã Elice feita refém.

O primeiro jogo da franquia foi lançado para NES (Nintendo 8 bits), porém ao jogar Mystery of the Emblem você é capaz de jogar um remake do primeiro jogo e em sequência com os eventos da nova inserção da série.

A Nintendo não acreditava que o mercado ocidental teria interesse em um RPG tático na época, principalmente pela dificuldade estabelecida pela série (em Fire Emblem quando um personagem morre a morte é definitiva, não existe meios de trazer personagens mortos de volta à vida), por esse motivo o jogo nunca recebeu um port.

  • Mother 3

Earthbound (originalmente chamado de Mother 2) é um dos jogos mais aclamados de todos os tempos hoje em dia. Contudo, na época de seu lançamento não recebeu tanta atenção assim. Mesmo assim uma sequência já estava nos planos de Shigesato Itoi.

Os anos foram passando e nada de notícias da sequência, inicialmente planejada para Super Nintendo em 1994. Logo se tornou um futuro lançamento para Nintendo 64, sendo cancelado em 2000 e as esperanças ver Mother 3 morreram. Porém, em 2006, 12 anos depois, veio o anúncio de que o jogo seria finalmente lançado para Game Boy Advanced. A parte ruim é que seu lançamento seria exclusivo para o Japão.

Se você que está lendo essa matéria nesse momento nunca teve a oportunidade de jogar nenhum dos jogos da trilogia Mother pare agora e vá jogar! Um dos melhores RPGs já criados, personagens cativantes e mecânicas de combate fantásticas.

A série Mother é realmente importante até mesmo para desenvolvedores de jogos mais novos, como o caso de Toby Fox, criador de Undertale, considerado hoje um dos melhores indies já criados.

  • Seiken Densetsu 3

Um dos melhores Action RPG de todos os tempos, SD3 é o sucessor de um dos melhores jogos da biblioteca do SNES: Secret of Mana (Seiken Densetsu 2), que apesar do sucesso de críticas na época, não conseguiu achar espaço no mercado. Talvez por sido lançado no mesmo ano que Star Fox, The Legend of Zelda: A Link to the Past e Megaman X. E provavelmente o fato das vendas não terem sido como o esperado fez com que sua sequência não tivesse um lançamento no ocidente.

Em todo caso, SD3 é um jogo fantástico, desafiador e muito bonito. As mecânicas de combate, já excelentes de seu antecessor, foram refinadas e o jogo ganhou novas camadas de possibilidades com o esquema de Luz/Trevas para as classes. Além disso, a combinação de personagens na sua equipe altera drasticamente a história.

  • Terranigma

Mais um RPG na lista, o quarto para ser mais exato e o segundo Action RPG.

Terranigma é um jogo extremamente ambicioso para sua época, apesar de na superfície ter um sistema de batalha muito similar com The Legend of Zelda: A Link to the Past, ele possui mais algumas camadas que dão um novo nível de complexidade, como por exemplo: sistema de nível, diferentes tipos de golpes (ofensivos e defensivos), sistema de magia, entre outros. Além disso, Terranigma é extremamente desafiador, seja através de seus chefões ou dos quebra-cabeças presentes em suas dungeons.

As cidades são massivas e cheia de vida. Ao completar determinadas tarefas durante o jogo, as cidades evoluem junto ao personagem, proporcionando melhores equipamentos para se comprar, o que dá ainda mais vida ao jogo.

Terranigma possui gráfico belíssimo para a época, além de cutscenes bem elaboradas (coisa não tão comum para época), é um jogo que chama muita atenção e que infelizmente nunca tivemos a possibilidade de desfrutar naquele momento. Felizmente hoje em dia somos capazes de encontrar o jogo na internet com traduções bem feitas.

  • Rockman & Forte

Finalmente um jogo nessa lista que não se trata de um RPG e sim de uma grande surpresa por ser de um personagem com fama mundial já estabelecida. Megaman & Bass, como veio a ser conhecido no ocidente, é um dos melhores jogos do pequeno robô azul lançados nos anos 90, que deu a possibilidade dos jogadores controlarem Bass introduzido anteriormente em Megaman 7 como um rival do Megaman.

Cada personagem possui suas vantagens e desvantagens: Bass é capaz de executar um pulo duplo e atirar nas diagonais, porém ao contrário de seu rival, é incapaz de se mover e atirar ao mesmo tempo e de deslizar.

O jogo possui muitas semelhanças com o seu antecessor Megaman 8, alguns sprites e robot masters foram reutilizados, mas mesmo assim você se sente jogando um Megaman completamente novo, com a adição de um segundo personagem.

Em 2003, Megaman & Bass atingiu as prateleiras do mundo todo, graças a um remake do jogo feito para Game Boy Advanced. Mesmo assim o jogo não parece o mesmo, possivelmente pela capacidade gráfica e a resolução inferior do console.


Sobre o autor

 

Tobias é um complecionista, colecionador e apaixonado por jogos, sejam eles digitais ou analógicos. A grande verdade é que Tobias é um Cylon.

Facebook: Tobias Cavichioli / Twitter: @tobiasC / PSN: GelaDyn

Compartilhe:
Densetsu
Densetsu
Se você gosta de escrever, é fã de jogos eletrônicos japoneses e gostaria de ver o seu texto publicado em nosso site, entre em contato conosco através do Facebook/Twitter ou envie o seu texto através do e-mail contato@densetsugames.com.br!
https://www.densetsugames.com.br