Nintendo não acha que streaming de jogos pode eliminar consoles


Em entrevista ao veículo japonês Nikkei, o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa deu sua opinião sobre jogos por streaming. O impacto que poderão ter nos consoles convencionais também foi abordado.

A tecnologia conhecida como Cloud Gaming ganhou destaque recentemente com o anúncio do Google Stadia, a primeira plataforma de jogos completamente livre de processamento local. Assim, a ideia seria executar games em diferentes dispositivos enquanto os dados são processados em um servidor externo. No caso do Stadia, o Google seria responsável por fazer todo o trabalho de um console ou PC.

Google Stadia

De acordo com Furukawa, o serviço poderia se tornar popular dentro de cerca de 10 anos. Contudo, ele não acha que a popularização de uma nova maneira de jogar games vá afetar o mercado de consoles físicos.

O presidente também deixou claro que manter o foco somente em jogabilidade dependente de hardwares locais seria ineficaz, o que indica que a Nintendo pode ter planos de lançar um futuro serviço de streaming caso necessário. Levando em consideração as constantes reclamações com as funcionalidades online oferecidas pela empresa, uma novidade como essa seria um passo importante.

Nintendo Switch Online

No momento, é um fato a Nintendo não conseguir lidar tão bem com seu ambiente online quanto suas concorrentes o fazem. Apesar desse estigma, serviços como o Nintendo Switch Online receberam boas atualizações recentemente. Ademais, jogos que tinham funções limitadas via internet tiveram sua experiência online aprimorada, como foi o caso de Super Mario Maker 2.

Compartilhe:

O que você achou?

amei amei
0
amei
haha haha
0
haha
meh... meh...
0
meh...
eita! eita!
0
eita!
quê? quê?
0
quê?
Willyan Cavalcanti
Paleógrafo, agente de imigração aérea e escritor. Completamente apaixonado por cultura asiática como um todo, especialmente japonesa e chinesa. Budista mais desequilibrado da face da terra que joga Splatoon 2 como se fosse uma final de copa do mundo e chora lendo mangás desconhecidos. Morre de amores por Persona, Splatoon, Love Plus e Pokémon.