HOME > Outros > #DensetsuIndica: Ghost Trick: Phantom Detective!

#DensetsuIndica: Ghost Trick: Phantom Detective!

Imagem destaque do post sobre Ghost Trick

Já pensou que legal seria se pudéssemos voltar no tempo sempre que algo ruim acontecesse e mudar o nosso futuro? E se, com esse poder, conseguíssemos salvar a vida de outras pessoas? E que tal possuir objetos inanimados para controla-los a fim de mudar os acontecimentos sem sermos visto? Seria uma experiência incrível e tenho certeza de que muitos por aí adorariam fazer isso. O problema é que nem tudo são flores e para sermos capazes de realizar tais façanhas teríamos que… MORRER.

Personagens

Parece bizarro? Acredite se quiser: essa é a história de Ghost Trick: Phantom Detective, um jogo de puzzle e aventura da Capcom desenvolvido por Shu Takumi (isso mesmo, aquele cara por trás da série Ace Attorney) para Nintendo DS. O jogo foi lançado no Japão em junho de 2010 e veio para o ocidente 7 meses depois, em janeiro de 2011.

Muito popular por possuir uma arte incrível com uma animação fluida, uma trilha sonora maravilhosa criada pelo compositor do primeiro Ace Attorney e uma história intrigante com personagens extremamente cativantes, é com Ghost Trick: Phantom Detective que começamos o primeiro #DensetsuIndica de 2018!

História

Certo dia, Sissel acorda em um depósito de lixo sem lembranças de seu passado ou de seu nome, deparando-se com um corpo jogado no chão de um homem de cabelos loiros pontudos vestindo um terno vermelho: ele mesmo. Enquanto tentava entender o que estava acontecendo, Sissel presencia uma cena estranha: uma garota, aparentemente indefesa, sendo ameaçada de morte por um cara armado.

Cena de Ghost Trick mostrando Sissel morto

Desesperado e sem saber o que fazer, Sissel recebe a visita de um espírito, que no momento estava possuindo uma luminária e se identifica como Ray. O espectro do além diz a Sissel que somente ele será capaz de salvar a garota, explicando sobre a natureza dos espíritos e sua capacidade de possuir objetos inanimados para manipula-los conhecida como “truques de fantasmas” (ghost tricks). Infelizmente, a menina, conhecida como Lynne, acaba sendo baleada e morre. Calma, calma. pode ficar tranquilo, isso não é um spoiler.

Lynne é assassinada (Ghost Trick)

Ray explica que, usando os truques de fantasmas, também é possível voltar 4 minutos antes da morte de uma pessoa para salva-la de seu terrível destino. Utilizando seu novo truque, Sissel consegue voltar no tempo e salva a vida de Lynne, descobrindo que a garota é uma jovem detetive que veio até o depósito para obter mais informações sobre ele, mas o encontrou morto. Nosso protagonista, então, decide seguir a garota para tentar obter mais informações sobre si mesmo.

Lynne e Sissel de Ghost Trick

Nem tudo são flores e Ray adverte que Sissel tem somente até o amanhecer do dia seguinte para descobrir sobre seu passado, pois quando a hora chegar, o homem de cabelos loiros e terno vermelho desaparecerá completamente, até mesmo do mundo espiritual.

Pensamentos de Sissel em Ghost Trick  Pensamentos de Sissel em Ghost Trick

Apesar do tempo de Sissel ser curto, ele se envolverá em uma confusão ainda maior e vários outros personagens aparecerão durante sua aventura. Será que Sissel vai descobrir quem era, por que foi assassinado e quem o matou?

Personagens

Sissel, protagonista do jogo Ghost Trick

 

Sissel

Sissel é o protagonista do jogo. Um homem de cabelos loiros pontudos vestindo um terno vermelho e sempre de óculos escuros. Após acordar morto em um depósito de lixo e sem informações sobre seu nome ou seu passado, Sissel resolve investigar sobre si mesmo usando seus “truques de fantasmas”.

Lynne, a jovem detetive de Ghost Trick

 

 

Lynne

Lynne é uma jovem detetive que atua como companheira do protagonista Sissel. No início do jogo, Lynne é morta por um assassino de preto e, posteriormente, salva pelo espírito de Sissel. Os dois fazem um acordo de “usar um ao outro”: Sissel para recuperar suas memórias perdidas e Lynne para resolver um mistério ocorrido há 10 anos.

Ray

 

Ray

Ray, ou “raio de luz” como ele mesmo diz, é um fantasma que ajuda Sissel no início do jogo. Atualmente o espírito está possuindo uma lamparina, o que justifica também sua aparência. Ray ensina Sissel a usar os “truques de fantasmas”, alertando o protagonista que ele tem até o amanhecer para descobrir tudo o que aconteceu e recuperar as memórias antes que seu espírito deixe de existir.

Vilões

 

 

Antagonistas

Os vilões primários do jogo englobam vários assassinos e outras pessoas desonestas identificadas pela cor de pele azul que trabalham para um país estrangeiro desconhecido. Entre eles temos os personagens mostrados na imagem ao lado. Quer saber mais sobre eles? Pega seu DS e vai jogar! 😛

 

Kamila

 

Kamila

Uma das personagens mais queridas e fofinhas de Ghost Trick: Phantom Detective na minha opinião. Devido a alguns incidentes do passado, Kamila está sob os cuidados de Lynne, morando no apartamento da jovem detetive. É vista frequentemente com seu fiel escudeiro, o cachorrinho Missile. Tem uma das histórias mais tristes e emocionantes da trama e, bem, mais do que isso já é spoiler.

 

Missile

 

Missile

O cachorrinho Missile é o fiel escudeiro de Kamila. Está sempre junto com a garota, tentando defendê-la de todo o mal, mesmo que isso custe sua própria vida (calma, é só uma metáfora 😛). Missile é extremamente fiel e representa muito bem a famosa frase que diz que “o cão é o melhor amigo do homem”.

 

Além dos personagens citados, muitos outros rostinhos nos são apresentados no decorrer do jogo, incluindo outros fantasmas. Para conhecer mais sobre eles e seu envolvimento na trama, bem como descobrir quem Sissel realmente é, você vai ter que jogar. Não quero ser a responsável por estragar uma história tão rica e incrível quanto essa.

Jogabilidade

Ghost Trick: Phantom Detective oferece uma jogabilidade um tanto quanto diferente, chegando a ser considerado por alguns como um puzzle point-and-click de aventura. Isso se deve ao fato de Sissel poder se locomover através de objetos inanimados, realizando truques de fantasmas para atingir seus objetivos.

Como vimos até então, nosso protagonista está morto e precisa usar seus poderes de fantasmas para salvar vidas. Dessa forma, o jogo consiste em duas fases principais: a primeira, o mundo dos vivos, onde o tempo flui naturalmente; e a segunda, o mundo dos mortos, no qual o tempo é interrompido. O lado bom é que durante o andamento da história, os jogadores podem trocar à vontade entre os dois mundos.

Diferentes mundos de Ghost Trick
Mundo dos vivos | Mundo dos mortos

Enquanto estiver no mundo fantasma, Sissel poderá viajar através dos objetos desde que estejam dentro da distância permitida. Para facilitar a jogabilidade, os objetos que podem ser possuídos pelo espírito do protagonista são sempre representados por núcleos azuis. No entanto, o alcance de Sissel é limitado e, às vezes, para conseguir alcançar seu objetivo deverá seguir um caminho através dos objetos disponíveis no cenário, cabendo ao jogador escolher qual a melhor maneira de chegar até o destino final.

Núcleos de objetos

Para navegar em torno de uma área, o jogador precisará pressionar o botão “Ghost” e assim entrará no mundo dos mortos. Lá, ao possuir um objeto, será possível anima-lo para realizar ações no mundo real, conhecidas como “truques de fantasmas”, abrindo novos caminhos ou influenciando os personagens ao redor.

Truques de fantasma Truques de fantasma

Através de seus poderes Sissel também poderá viajar longas distâncias, mas para isso será necessário possuir uma linha telefônica e interromper uma ligação. Assim, o protagonista terá acesso ao local em que a ligação está sendo realizada, podendo viajar até lá a qualquer momento.

Interrompendo ligações telefônicas
Interrompendo uma ligação | Números salvos para locomoção

Uma outra habilidade do nosso protagonista fantasma é a de possuir cadáveres. Ao fazer isso, Sissel terá a chance de se comunicar com o espírito da vítima e viajar quatro minutos antes de sua morte. No passado, poderá salvar a vítima de seu terrível destino, manipulando os objetos ao redor e usando seus truques de fantasmas. Durante esse processo, um contador mostrará os segundos até a morte da vítima e, caso o jogador tenha sucesso em suas ações, o destino do personagem será alterado.

Possuindo cadáveres
Alma desconhecida do cadáver ao ser possuído | Destino alterado

Mas não se preocupe: Ghost Trick: Phantom Detective não é um jogo de escolhas e, caso o jogador não consiga salvar a vítima a tempo, mas altere ligeiramente os acontecimentos da cena, um ponto de retorno será criado nesse momento permitindo começar de novo quantas vezes forem necessárias.

Uma coisa legal do jogo é que, por ser um título lançado pra Nintendo DS, o jogador poderá utilizar tanto a stylus quanto os botões do portátil para jogar. Obviamente o uso da “canetinha” facilita muito mais as coisas, já que para Sissel viajar pelos objetos seu espírito precisa ser “arrastado” até eles. No entanto, a opção de jogar com os botões também está disponível caso o jogador prefira o modo tradicional, tipo Theatrhythm Final Fantasy: Curtain Call, sabe?

Desenvolvimento

Shu Takumi, o criador da série Ace Attorney, decidiu criar Ghost Trick: Phantom Detective enquanto trabalhava no desenvolvimento do terceiro jogo do advogado Phoenix Wright. Originalmente, o jogo seria chamado de Ghost Spy, mas pouco antes do lançamento optaram pelo título Ghost Trick: Phantom Detective. Muito mais legal, né?

Capas
Capa japonesa | Capa americana 

Seu lançamento aconteceu em 2010 no Japão para Nintendo DS e dispositivos móveis iOS. Em 2011 chegou para consoles americanos e só um ano depois, em 2012, ficou disponível para iOS no restante do mundo. Uma coisa bacana é que os dois primeiros capítulos da versão mobile são gratuitos, o que é uma boa deixa para testar o game antes de compra-lo. 😉 Corre lá na Apple Store!

Infelizmente, não há indícios de uma continuação para o jogo, mas em uma entrevista realizada em 2013 para a revista britânica Official Nintendo Magazine, Takumi disse que adoraria fazer um crossover de Ghost Trick e Ace Attorney, onde Phoenix Wright poderia ser morto e seu assassino seria processado por Sissel. Levando em consideração que ambas as séries são incríveis, um crossover com certeza seria muito interessante!

Vale mesmo a pena?

Em sua semana de lançamento no Japão, Ghost Trick foi o jogo de Nintendo DS mais vendido, totalizando 24 mil cópias. Na época, a revista japonesa Dengeki chegou a realizar uma pesquisa para saber qual foi o jogo mais interessante do primeiro semestre de 2010 e o querido detetive fantasma ocupou o 13º lugar. Além disso, o game foi tão bem aceito pelos japoneses que recebeu 34 de 40 pontos na revista japonesa Famitsu.

Além da jogabilidade única e super divertida, Ghost Trick possui também um ótimo roteiro. No total são 18 capítulos, possibilitando de oito a dez horas de entretenimento de alta qualidade com um enredo emocionante. Sua história é cheia de reviravoltas e acontecimentos inesperados, fazendo com que até mesmo o coração mais gelado se derreta no final. Os enigmas também são super legais de serem desvendados, com puzzles cada vez mais difíceis conforme o andamento da narrativa.

Personagens

Para quem é fã da série Ace Attorney, gosta de jogos de investigação e de puzzle, Ghost Trick com certeza é uma obrigação em sua biblioteca de Nintendo DS. Mas não vá esperando encontrar Ace Attorney nele, pois são propostas diferentes, cada uma com suas particularidades. Ah, antes que eu me esqueça: o jogo possui bastante diálogo e texto, portanto, se você não gosta muito de ler, então Ghost Trick não é para você. Caso contrário, tenho certeza de que vai se apaixonar pela história. A única coisa ruim é que infelizmente o jogo não recebeu tradução para o português, sendo necessário que o jogador compreenda inglês, alemão, italiano ou espanhol.

Outro fator que merece ser citado são os gráficos do jogo. A animação e a movimentação dos personagens são tão fluidas que é impossível não se apaixonar. Tudo é tão bem feito e detalhado, trazendo personalidades e características marcantes aos personagens do jogo. Confesso que na época em que joguei foi o que mais me chamou a atenção, principalmente por ser um jogo de Nintendo DS.

Animação Animação

A trilha sonora também não deixa a desejar, trazendo canções que representam muito bem os acontecimentos da trama. Composta por Masakazu Sugimori, responsável pela criação das músicas de Breath of Fire IVAce AttorneyViewtiful Joe e Professor Layton vs. Ace Attorney, a trilha sonora de Ghost Trick foi tão bem aceita que um CD intitulado Ghost Trick Original Sound Track foi lançado em 24 de junho de 2010 no Japão.

Apesar da maioria das músicas terem uma temática mais pesada, existem aquelas que são alegres e bonitinhas (as que mais gosto, no caso. 😝). A minha favorita é a canção tema da Lynne, representando muito bem a personagem: alegre, divertida e extremamente carismática. Confira:

Ghost Trick: Phantom Detective é um dos meus jogos favoritos de Nintendo DS, possuindo alguns dos personagens que mais gosto no universo dos videogames. Se você se identificou e é fã de jogos do gênero, não deixe de aproveitar a oportunidade para conhecer essa obra incrível.

Dê uma olhada no trailer de anúncio de Ghost Trick: Phantom Detective abaixo:

Já conhecia o jogo de hoje? Conta pra gente o que achou dele aqui nos comentários, no Twitter ou no Facebook. 😉

Não deixe de conferir as edições anteriores do #DensetsuIndica para ver outras indicações!

Compartilhe:
Mio
Mio
Licenciada e Bacharela em Letras. Também dá aulas particulares de japonês e português nas horas vagas. Mio é apaixonada por música, jogos, seriados, cinema e cultura japonesa em geral. Morou no Japão por um ano na Província de Hyogo e ama tudo o que for relacionado ao país. Suas franquias de jogos favoritas são The Legend of Zelda, Just Dance, Harvest Moon, Story of Seasons, Kirby e Fatal Frame.
https://www.densetsugames.com.br/

Deixe um Comentário