HOME > Outros > Phoenix Wright: Ace Attorney – Um jogo “LEGAL” | #DensetsuIndica

Phoenix Wright: Ace Attorney – Um jogo “LEGAL” | #DensetsuIndica

Personagens de Phoenix Wright: Ace Attorney

Já falamos aqui no #DensetsuIndica sobre o jogo de aventura Ghost Trick: Phantom Detective, filho do desenvolvedor Shu Takumi. Hoje, no entanto, vamos dar uma olhada no irmão mais velho e mais popular de Ghost Trick. Um jogo que certamente você já deve ter visto por aí, não só devido à sua popularidade em consoles da Nintendo e, mais recentemente, em dispositivos móveis, mas também por causa de sua popular adaptação em anime que receberá uma segunda temporada este ano: Phoenix Wright: Ace Attorney.

Logotipo do jogo Phoenix Wright: Ace Attorney

Capa ocidental de Phoenix Wright: Ace Attorney
Capa ocidental de Phoenix Wright: Ace Attorney para o Nintendo DS.

Phoenix Wright: Ace Attorney foi lançado originalmente para o Game Boy Advance em 2001 no Japão, alcançando sucesso de vendas no país mas explodindo de verdade mesmo quando recebeu uma versão para o Nintendo DS em 2005, trazendo um episódio adicional e a opção de texto em inglês, o que agradou ambos fãs ocidentais e japoneses que estavam aprendendo inglês.

O jogo trata-se de uma mistura dos gêneros de jogo de aventura e visual novel, trazendo uma ideia inovadora que serve até hoje como inspiração para uma variedade de títulos. Jogadores desta vez não assumem o papel de um cavaleiro heroico ou de um jovem em busca de romance, mas sim do advogado de defesa criminal Phoenix Wright, com o objetivo de proteger seus clientes e encontrar os verdadeiros culpados por trás de múltiplos casos empolgantes e cheios de revira-voltas.

Ace Attorney é uma série que cativa em todos os seus aspectos: jogabilidade, estilo artístico, gráficos, história, e personagens. Desde o primeiro episódio, a história do jogo irá prender o seu interesse com personagens carismáticos, até mesmo os menos “legais”, e com os misteriosos casos de assassinato onde, mesmo quando você às vezes já sabe quem é o culpado, apresentam uma enorme diversão. Apesar de cutscenes no início de episódios às vezes não fazerem muito mistério sobre quem é o culpado, creio que isso só motiva ainda mais a vontade de desmascará-lo.

 

JOGABILIDADE

 

A maior parte do jogo se passa em salas de tribunal onde jogadores devem executar seus deveres como defensores, isto é: apresentar evidências que defendam seu cliente, analisar e questionar testemunhos de envolvidos com o caso e, no momento certo, expressar objeção contra falsos testemunhos e acusações, exclamando “OBJECTION!“. O que, divertidamente, pode ser feito de forma literal graças ao microfone do DS.

Captura de tela de Phoenix Wright: Ace Attorney

Outra parte do jogo é a de investigação. O jogador deve praticamente agir como um detetive, investigando os arredores de cenas de crime, procurando por pistas e evidências, e conversando com seu cliente, testemunhas e outras pessoas presentes no local. Essa é a parte em que o jogo deixa de lado um pouco seu estilo de visual novel, e adota um estilo semelhante ao de jogos de aventura point-and-click, permitindo a seleção de praticamente cada canto do cenário para receber comentários dos personagens, e se mover para diferentes áreas próximas à cena do crime, onde ainda mais pistas podem estar escondidas.

Na minha opinião, essa é a parte em que o jogo mais brilha, e fico feliz que isso tenha sido ainda mais explorado na série spin-off Ace Attorney Investigations.

Captura de tela do jogo Phoenix Wright: Ace Attorney

 

HISTORIA

 

Quanto à história do jogo, sendo uma que envolve mistérios, grandes revelações e acontecimentos inesperados, é sempre bom evitar spoilers para aproveitá-la melhor. Mas, em resumo, a história segue Phoenix Wright, um jovem advogado recentemente contratado pela  “Fey and Co.”, o escritório de advocacia de sua mentora, Mia Fey. Após um certo acontecimento, Phoenix acaba ficando encarregado da empresa e da irmã de Mia, Maya, que se torna o “Watson” para o “Sherlock” de Wright. Os dois passam por várias aventuras com diversos tipos de casos, com frequência batendo de frente contra o famoso advogado de acusação e rival de Phoenix, Miles Edgeworth.

Ilustração dos personagens Miles e Phoenix de Phoenix Wright: Ace Attorney.

 

PERSONAGENS

 

Procurando evitar spoilers, conheça alguns dos personagens principais do jogo:

 

Veredito Final

NOT GUILTY

A série Ace Attorney continua até hoje, com cada jogo trazendo novas mecânicas e novos personagens pra manter tudo fresco. Com cada jogo lançado sendo uma continuação direta do anterior, pode-se dizer que não há um ponto de entrada melhor que o primeiríssimo título. É aqui que você conhece a maioria dos personagens recorrentes e passa a se importar com cada um deles. Esta franquia é uma daquelas raras que mesmo depois de mais de 10 anos, ainda consegue manter a mesma fórmula de sucesso e, ao mesmo tempo, inovar.

Como dito antes, além da jogabilidade empolgante e da história cativante, o jogo pode te manter interessado através de seu estilo de arte simples e ainda assim bonito, seus nostálgicos gráficos 2D com sprites, e uma comédia espertinha que fica ainda melhor com os “memes” dos fãs, como o fato de que a versão ocidental coloca o cenário do jogo em uma mistura de Estados Unidos com Japão.

Tirinha satirizando a localização de Ace Attorney
Tirinha brincando com o fato de que a versão ocidental do jogo se passa na cidade de Los Angeles, apesar de toda a cultura japonesa às vezes aparente.

Além do que podemos ver, vale a pena falar também do que podemos ouvir no jogo. Estou falando da maravilhosa trilha sonora composta por Masakazu Sugimori, que é capaz de deixar o clima do jogo extremamente empolgante e intenso. Impossível não se animar todo com os momentos finais de um caso, quando você pode finalmente apontar o dedo na cara do verdadeiro assassino, provando que foi ele sim a mente por trás do crime horrível. Tudo isso, como é tradição da série, culminando em um colapso nervoso geralmente hilário ou assustador dos bandidos safados.

Personagem de Phoenix Wright: Ace Attorney jogando sua peruca

Talvez a única coisa que pode afastar jogadores brasileiros dos títulos da série Ace Attorney, é o fato de não existir tradução oficial em português, o que é um grande problema para pessoas não fluentes em inglês ou japonês visto que o jogo, sendo uma visual novel, exige muita leitura. Mas talvez essa seja a oportunidade perfeita para você treinar seu inglês, como foi a intenção no Japão.

Phoenix Wright: Ace Attorney está disponível para múltiplas plataformas, incluindo Wii, 3DS e como parte da coletânea Ace Attorney Trilogy HD para dispositivos móveis iOS.

Nos vemos no próximo julgamento!

segue abaixo provavelmente a música mais empolgante da série:

Compartilhe:
Minato
Aspirante a escritor e jornalista. Minato é um amante de jogos, cinema, seriados, histórias em quadrinhos, música e tudo relacionado ao Japão. É uma fábrica de ideias que está sempre produzindo cada vez mais, apesar de não colocar nem metade em prática. Seus jogos favoritos são Persona 3, Okami, Steambot Chronicles, Shin Megami Tensei: Nocturne, Portal 2 e a série Kingdom Hearts.