Sonic Colors Ultimate l Alcançando as estrelas uma década depois

Mundos multicoloridos aguardam o ouriço mais veloz do universo.


Quem me conhece sabe que sou grande fã de Sonic. A franquia do ouriço azul da Sega foi uma das razões para eu adquirir um Wii anos atrás, o que me permitiu desfrutar da versão original de Sonic Colors na época.

Agora, 10 anos depois, novamente me encontro cara a cara com a aventura espacial do personagem com o relançamento Sonic Colors Ultimate. Será que essa versão remasterizada do título destinada a plataformas atuais teve sucesso em trazer de volta a experiência que fãs tiveram lá em 2010? Vamos dar uma olhada.

Screenshot de Sonic Colors Ultimate

Brincadeira de criança

Trazendo gráficos remasterizados, algumas adições à jogabilidade e músicas remixadas, Sonic Colors Ultimate busca reviver uma experiência divertida para aqueles que jogaram a versão original, enquanto se apresenta como um novo jogo para quem não é familiar com a aventura. O título dá continuidade à fórmula introduzida por Sonic Unleashed em 2008; um estilo de jogo que ao longo dos anos foi usado e abusado pela desenvolvedora.

Foi com o lançamento de Colors que a franquia de animais antropomórficos entrou numa era de histórias mais bobas, dignas de desenhos animados para crianças. Na trama, o terrível Doutor Eggman constrói um parque de diversões especial. Logo se torna aparente para os heróis Sonic e Tails que esse novo empreendimento é, na verdade, apenas outro plano maligno do vilão, que decide utilizar o poder dos inocentes alienígenas Wisps para dominar o mundo.

Screenshot de Sonic Colors Ultimate

A partir desse ponto, a aventura toma um rumo previsível, com Sonic e Tails partindo para derrotar as maquinações do nefário doutor e resgatar os pequenos extraterrestres. É uma narrativa simples e focada em comédia, o que não é um problema, mas no contexto da série geral que outrora trazia histórias mais sérias, essa mudança drástica em tom acaba sendo meio desnorteante.

Confusão em ação

Como é tradicional de múltiplos títulos 3D do Sonic, a jogabilidade ocorre primariamente em longos percursos que o ouriço azul deve atravessar em alta velocidade. Com o pressionar de um botão, o personagem avança desenfreado pelo cenário, destruindo tudo e todos em seu caminho. Além disso, desta vez o herói também consegue utilizar saltos duplos, derrapar e deslizar em curvas de alguns estágios.

Vindo como uma adição interessante ao jogo estão os Wisps, os alienígenas da trama que, após resgatados, concedem ao protagonista uma variedade de habilidades especiais temporárias. Cada uma das criaturinhas possui seus próprios poderes que ajudam o herói a descobrir novos caminhos ou atravessar obstáculos.

Diferente de outros títulos, a presença dos Wisps em Colors é muito bem-vinda, já que não quebram o ritmo das partidas. Além disso, o jogo incentiva que jogadores retornem a estágios anteriores com suas novas habilidades para conseguir acessar segredos que antes não podiam ser alcançados.

Screenshot de Sonic Colors Ultimate

Uma novidade que vem como parte do remaster é o modo “Rival Rush”, que pode ser iniciado após o jogador coletar todos os anéis vermelhos espalhados pelo estágio. Nessa modalidade, o objetivo é vencer uma corrida contra a popular cópia robótica do ouriço azul. Além de Metal Sonic, outra figura favorita dos fãs que pode aparecer nessas sequências é o Super Sonic, o que torna a experiência ainda melhor.

Infelizmente, o esquema de controles do jogo permanece o mesmo da versão original para Wii, o que resulta em botões de múltiplo uso no PS4 e outros gamepads. O comando de deslizar, por exemplo, está ligado ao botão ⭘, que também é dedicado à ação de dar impulso ao personagem. Isso pode fazer com que o jogador acabe utilizando habilidades que não interessam em determinados momentos.

Além dessa confusão, o game também sofre um pouco com input lag, ou seja, atraso de ações em relação ao momento que os botões são pressionados. Isso se torna mais evidente durante saltos para desviar de obstáculos. Em adição, a mecânica de lock-on, que serve para prender a mira em inimigos, por vezes não funciona, o que pode resultar em várias mortes inesperadas.

As cores do espaço

Screenshot de Sonic Colors Ultimate

Sonic Colors Ultimate utiliza de forma sábia a sua premissa para trazer estágios bem chamativos. Já que a aventura se passa em um parque de diversões espacial e cinco planetas conectados, cada cenário visitado acaba trazendo suas peculiaridades que os diferem bastante um do outro.

No parque de diversões, podemos encontrar elementos divertidos como montanhas-russas, tobogãs e afins. Enquanto isso, no planeta dos Wisps também vemos a criatividade dos level designers brotando com vários detalhes que contribuem para a imersão da história; o que deveria ser um cenário de natureza é tomado pela industrialização maligna do Doutor Eggman.

Screenshot de Sonic Colors Ultimate

Apesar de serem bonitos e oferecerem caminhos alternativos e desafios interessantes, os mundos que Sonic visita não são livres de problemas. Na tentativa de satisfazer fãs nostálgicos pelas aventuras mais clássicas da franquia, o jogo traz sequências de plataforma 2D, o que acaba pondo um freio no potencial dos estágios.

Não seria errado dizer que a maior parte da aventura se passa nesses planos bidimensionais, o que parece ir contra o propósito dos sistemas do jogo. Nesses segmentos, a câmera se afasta demais da ação, atrapalhando o que poderia ser um momento divertido. Talvez focar mais na jogabilidade 3D, que é muito mais divertida e visualmente rica, teria sido uma aposta melhor para o game.

O som do universo

Screenshot de Sonic Colors Ultimate

Continuando a tradição de jogos da franquia Sonic the Hedgehog, Colors Ultimate conta com uma trilha sonora incrível enriquecida por versões remixadas de canções favoritas dos fãs. Muitas das músicas que já eram boas retornam ainda melhores e mais empolgantes.

Além da OST familiar e repleta de novidades, o jogo também traz de volta sua dublagem original, o que sem dúvidas deixará fãs felizes. Adicionalmente, a nova versão também permite que jogadores ouçam como Sonic e seus amigos soam em idiomas além do inglês, incluindo vozes em japonês e espanhol.


Logotipo de Sonic Colors UltimateSega | Blind Squirrel Games

Oferecendo a jogadores uma nova forma de experimentar um título lançado há mais de uma década, Sonic Colors Ultimate certamente agradará ambos fãs veteranos e novatos. Dito isso, alguns problemas bobos que vieram como parte da passagem do título para plataformas atuais podiam ter sido remediados para tornar a experiência ainda mais agradável.

Mesmo assim, sendo um dos últimos títulos da série com um foco em novidades, ao invés de abusar da nostalgia, Sonic Colors Ultimate consegue garantir o seu lugar como um bom game por si só.


Sonic Colors Ultimate encontra-se disponível mundialmente para PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One e PC.
Esta análise foi feita com base na versão para PS4 cedida pela Sega.

Compartilhe:

Qual foi a sua reação?

amei amei
4
amei
haha haha
0
haha
meh... meh...
0
meh...
eita! eita!
0
eita!
quê? quê?
0
quê?
Erick Figueiredo

Estudante de jornalismo, fã de café e dono do canal Carinha que Joga. É um fã incondicional de Sonic, tendo Sonic Adventure 2 como seu jogo favorito de toda a franquia. Gosta de quase todos os estilos de games, sendo principalmente um grande fã de JRPGs. Breath of Fire IV e Final Fantasy VIII são 2 de seus RPGs favoritos. Também curte a série MGS, Blazblue, Persona, Megaman e outras.
ESTAMOS AO VIVO AGORA!
OFFLINE~