Animal Crossing: New Horizons perto de recorde de vendas no Japão


De acordo com o Game Data Library, Animal Crossing: New Horizons atingiu a marca de 7.5 milhões de cópias vendidas em território japonês, número que coloca o game como segundo mais vendido da história do país. Confortavelmente no topo do ranking por muitos anos, a primeira versão de Pokémon (Red/Blue/Green) detém o recorde de 10.2 milhões.

Vale ressaltar que o novo título de simulação foi lançado apenas em março de 2020 e já é responsável por ser o game que vendeu mais rápido desde seu lançamento na terra do sol nascente. Apenas um pouco atrás da obra, está outro jogo da série de monstros de bolso, Pokémon Silver/Gold, com 7.1 milhões de cópias vendidas.

Animal Crossing: New Horizons Picnic

Baseado no que a equipe de desenvolvedores do potencial recordista revelou nos últimos meses, o game ainda receberá atualizações com certa frequência, para que sua jogabilidade se mantenha interessante, durante pelo menos dois anos. Dessa forma, esperar que a procura pelo jogo se mantenha alta, impulsionando ainda mais seus números parece plausível.

Alguns críticos atribuem o sucesso de New Horizons ao isolamento social provocado pela pandemia de COVID-19 ao redor do mundo. Apesar de ser uma argumentação que faz sentido, muitos locais do Japão tiveram um isolamento tardio ou sequer o fizeram durante um período considerável. De uma forma ou de outra, a equipe liderada por Aya Kiyogoku pode entrar para a história nos próximos anos.

Animal Crossing: New Horizons Aya Kiyogoku

Enfim, Animal Crossing: New Horizons está disponível mundial e exclusivamente para Nintendo Switch. Fique de olho aqui na Densetsu para saber em primeira mão se as expectativas ao redor do número de vendas do título de fato superarão o lendário Pokémon clássico.

Compartilhe:

Qual foi a sua reação?

amei amei
1
amei
haha haha
1
haha
meh... meh...
1
meh...
eita! eita!
1
eita!
quê? quê?
1
quê?
Willyan Cavalcanti

Paleógrafo, agente de imigração aérea e escritor. Completamente apaixonado por cultura asiática como um todo, especialmente japonesa e chinesa. Budista mais desequilibrado da face da terra que joga Splatoon 2 como se fosse uma final de copa do mundo e chora lendo mangás desconhecidos. Morre de amores por Persona, Splatoon, Love Plus e Pokémon.